Destaques

Alejandro Aravena, vencedor do Pritzker, defende arquitetura com viés social

O arquiteto chileno Alejandro Aravena é o vencedor do Prêmio Pritzker 2016, o mais importante reconhecimento no campo da Arquitetura do mundo. Curador da Bienal de Arquitetura de Veneza que começa no mês de maio, Aravena é mais conhecido mundialmente pela sua atuação em habitações de interesse social. À frente do projeto “Elemental”, já construiu mais de 2.500 unidades de baixo custo.

Em entrevista publicada no jornal O Globo, Alejandro aprofunda sua visão de como os arquitetos podem contribuir para melhorar a qualidade de vida nos ambientes urbanos. Leia aqui.

O chileno também fez diversos edifícios para a Univerdade do Chile, onde se formou, incluindo as escolas de Matemática (1998), Medicina (2001), de Arquitetura (2004) e o Centro de Inovação (2014). Também realizou projeto diversos, como casas nos Estados Unidos e fábricas na China. Já deu aulas na Universidade de Harvard, no Instituto Universitário de Arquitetura de Veneza, na London School of Economics e na Associação de Arquitetura de Londres. Escreveu três livros: “Feitos da Arquitetura”, “O Lugar da Arquitetura” e “Material de Arquitetura”.

Em sua declaração oficial, o júri do Pritzker deixa claro que a principal qualidade de Aravena é a preocupação social de sua Arquitetura. “Alejandro Aravena representa o retorno de arquitetos mais engajados socialmente, especialmente em seu longo comprometimento no combate à crise global de habitação e por melhores ambientes urbanos para todos”, diz o comunicado. “Nos dias de hoje o papel do arquiteto é convocado a servir necessidades sociais e humanitárias, e Alejandro Aravena tem respondido a este desafio de forma clara, generosa e abrangente”.

Em mensagem divulgada à imprensa internacional, o vencedor do Prêmio Priztker 2016 agradeceu os colaboradores que o ajudaram na sua trajetória e planejou mais desafios para o futuro. “Olhando para o futuro, eu prevejo liberdade! O prestígio, o alcance, a gravidade em torno do prêmio é tão grande que desejamos usar este momento para explorar novos territórios, enfrentar novos desafios e caminhar em novos campos de ação. Nosso plano é não ter planos, encarar o incerto, estar aberto para o inesperado”.

É a primeira vez que o Pritzker é entregue a um chileno e a quarta vez que a distinção vai para a América Latina, depois de Luis Barragán (1980), Oscar Niemeyer (1988), e Paulo Mendes da Rocha (2006). O valor atual do prêmio é de 100.000 dólares.

Fonte: CAU/BR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

Escritório cearense vence o Prêmio ArchDaily Brasil Obra do Ano 2024

CAU/CE representado na Conferência Trienal de Fiscalização do CAU/BR

CAU/CE promove minicurso “Marketing digital para arquitetos(as)”

Skip to content