Destaques

CEAU discutirá Arquitetura como prática coletiva dentro da diversidade

João Carlos Correia (da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo – ABEA), Cícero Alvarez (presidente da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas – FNA), Nivaldo Andrade (presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB), Luciano Guimarães (presidente do CAU/BR), Marcos Antonio Francenildo da Silva (da Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo – FeNEA), Andrea Lúcia Vilella Arruda (Coordenadora da Comissão de Ensino e Formação do CAU/BR), Lana Jubé (Coordenadora da Comissão de Exercício Profissional do CAU/BR), Daniela Demartini (Secretaria Geral da Mesa do CAU/BR), Luciana Bongiovanni Martins Schenk (Associação Brasileira dos Arquitetos Paisagistas-ABAP) e Eleonora Lisboa Mascia (FNA)

Nos dias 14 e 15 de junho de 2018 o Colegiado das Entidades Nacionais dos Arquitetos e Urbanistas (CEAU) realizará, em Brasília, um seminário nacional para discutir a Arquitetura e Urbanismo como prática coletiva a partir da diversidade brasileira.

A decisão foi tomada na 37ª. Reunião Ordinária do CEAU ocorrida nos dias 29 e 30 de janeiro na sede do CAU/BR no Distrito Federal, a primeira com a participação do novo presidente do Conselho, arquiteto e urbanista Luciano Guimarães.

A escolha do tema entrelaça o seminário com o 27º. Congresso Mundial de Arquitetos UIA2020RIO, que a União Internacional dos Arquitetos realizará daqui a dois anos no Rio de Janeiro, com organização do IAB, cujo tema é “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”. As discussões ocorrerão sob a ótica da Prática Profissional e do Ensino e Formação, que constituem o foco do CEAU.

Na reunião, o presidente do IAB, Nivaldo Andrade, assumiu a coordenação do CEAU, substituindo Cicero Alvarez, presidente da FNA, conforme o rodízio anual de troca do posto entre os representantes das entidades.  

O CEAU também tomou conhecimento e apoiou a indicação, pelo IAB, do arquiteto e urbanista Cid Blanco para representar o Brasil no Comitê UIA dedicado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), agenda mundial adotada durante a Cúpula da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, de 2015, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidas até 2030.

O Comitê foi recém criado e o Brasil, por sua importância estratégica na região das Américas, foi convidado a tomar assento nele, ao lado dos Estados Unidos. Cid Blanco tem atuado com políticas de desenvolvimento urbano, habitação, inclusão social, participação cidadã e comunicação e cultura, no nível local e nacional.

O CEAU também decidiu dar continuidade às ações junto ao Congresso e à sociedade Em defesa da ética, do planejamento e da qualidade nas obras públicas. A articulação é a favor da implantação de sistemas de Planejamento Territorial e Urbano, nas três instâncias de governo; da necessidade de projeto completo para início de qualquer obra pública, contra a modalidade de “contratação integrada” (que exige só anteprojeto); e da obrigatoriedade dos concursos de projetos arquitetônicos e complementares para tais empreendimentos.  

Tratou-se também do Projeto de Lei do Senado 280, que autoriza a administração pública federal a delegar a empresas privadas a fiscalização administrativa. Há preocupação de que o projeto, se levado adiante, corrobore para o “desmonte” do corpo técnico do Estado brasileiro, já atingido recentemente pelo Decreto Federal 9262/2018, da Presidência da República, extinguindo cargos efetivos vagos e que vierem a vagar nos quadros da Administração vedando a abertura de concurso público e provimento de vagas adicionais para tais cargos.

 

Fonte: CAU/BR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso gratuito da ABNT no CAU/CE

Arquiteto(a) e Urbanista deve fazer RRT ao realizar atividades técnicas de Arquitetura e Urbanismo

Chamamento Público: CAU/CE busca parcerias para a EXPOCONSTRUIR Nordeste 2024

Skip to content