Destaques

Concurso de Arquitetura para Memorial às Vítimas da Kiss abre inscrições

A pedido das famílias, prédio onde funcionava a boate Kiss deve ser demolido apenas ao fim do julgamento para a construção do Memorial (Foto: AVTSM)

A Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), no Rio Grande do Sul, lançou no último sábado (27/01) o Concurso Público Nacional de Arquitetura para o Memorial às Vítimas da Kiss. A data marca os cinco anos do incêndio, que matou 242 pessoas e deixou outras 636 feridas. As inscrições vão até 19 de março.

Acesse aqui o edital.

A entrega das propostas deve ser feita até o dia 2 de abril e a divulgação dos resultados acontece no dia 10 do mesmo mês. Os projetos deverão respeitar o custo estimado de 3 milhões de reais para a execução da obra. Serão cinco vencedores, com prêmios que variam de 3 a 25 mil reais. O primeiro colocado e sua equipe serão contratados para o desenvolvimento dos Projetos Executivos de Arquitetura, Paisagismo e Complementares para o Memorial às Vítimas da Kiss.

O concurso é uma realização da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul e Prefeitura Municipal de Santa Maria. Com apoio do CAU/RS e UNOPS – Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos.

O presidente do CAU/RS e coordenador do concurso, Tiago Holzmann da Silva, destacou no evento de lançamento que este é o primeiro concurso do Brasil totalmente financiado pela comunidade local. A campanha de arrecadação iniciou em agosto do ano passado e atingiu mais de 250 mil reais.

“Esperamos que o Memorial seja um espaço de memória, respeito e acolhimento. A realização do concurso permite que seja escolhida a melhor proposta, sempre obedecendo a critérios técnicos, mas que também atenda aos anseios dos pais, familiares e sobreviventes e que sintetize o desejo a comunidade de Santa Maria. Para julgar os projetos, teremos a avaliação técnica de uma Comissão Julgadora formada por cinco membros, todos arquitetos, mas também de uma Comissão de Classificação, composta por cinco familiares de vítimas e seis representantes da sociedade civil”, explicou.

MEMORIAL

“A gente sabe que não temos como mudar o que aconteceu e trazer nossos filhos de volta. Mas queremos deixar uma lição para o Brasil, de que fizemos algo e que queremos a transformação desse lugar”, destacou Sergio Silva, presidente da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM).

“Pedimos que cada arquiteto coloque, mais do que seu profissionalismo, o seu coração no momento de elaborar este projeto, para que transforme esse lugar de dor em um lugar de amor. Mais do que um slogan, o “Pra que não se repita!” é uma determinação de Governo e queremos que Santa Maria, através desse memorial, dê um recado para o Estado, o país e o mundo”, ressaltou o prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom.

COMISSÃO JULGADORA

A Comissão Julgadora é constituída por cinco membros titulares e dois suplentes, todos arquitetos e urbanistas de atuação profissional relevante e qualidade técnica amplamente reconhecida. São eles: Mariano Martin Orlando (Argentina), Cêça Guimarães (RJ), João Diniz (MG), Carlos Eduardo Mesquita Pedone (RS), Estevan Barin (RS). São suplentes Ana Paula Nogueira (RS) e Luis Guilherme Aita Pippi (RS).

 

Fonte: CAU/RS e CAU/BR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

Escritório cearense vence o Prêmio ArchDaily Brasil Obra do Ano 2024

CAU/CE representado na Conferência Trienal de Fiscalização do CAU/BR

CAU/CE promove minicurso “Marketing digital para arquitetos(as)”

Skip to content